domingo, 31 de março de 2019

O Monstro das Cores Vai à Escola - Anna Llenas

O Monstro das Cores enfrentará, desta vez, o seu primeiro dia na escola

O Monstro das Cores continua a explorar as suas emoções. Como se sentirá no seu primeiro dia de escola?
Muitas aventuras e novos amigos esperam pelo nosso amigo Monstro das Cores. Página a página vamos acompanhá-lo na descoberta das novas rotinas, espaços, dinâmicas de escola e conhecermos os seus novos colegas.
Vais gostar da experiência, Monstro? Com certeza que sim.

 Anna Llenas


sábado, 30 de março de 2019

Os Segredos que o Nosso Corpo Revela - Alexandre Monteiro


Quando está numa reunião entrelaça as pernas na cadeira? Quando, em conversa, vê o seu interlocutor franzir a testa, sabe o que significa? Em casa, na cama, a que distância tem os pés do seu companheiro/a? O seu filho costuma bater o pé ou revirar os olhos? Quando conhece alguém, ao cumprimentar agarra-lhe o braço, aperta-lhe a mão de forma suave ou com força? Em que posição coloca a suas mãos quando está a falar? Entrelaça os dedos? Provavelmente nunca pensou nestas questões, mas os gestos, movimentos, expressões faciais, que fazemos, conscientes ou inconscientemente no nosso dia a dia são reveladores dos nossos pensamentos, sentimentos e emoções.

Dominar a nossa linguagem corporal e aprender os seus códigos e técnicas é uma ferramenta essencial. Pode ser a chave para realizar bons ou maus negócios, para convencer alguém numa entrevista de emprego, para atingir melhores resultados no seu trabalho, para não ser enganado por uma mentira. Neste guia prático de linguagem corporal Alexandre Monteiro, especialista em decifrar pessoas, revela-lhe todos os truques para usar a linguagem não-verbal a seu favor, os erros que não pode cometer e os sinais a que deve estar atento no outro. 

O primeiro passo é aprender a tornar-se um bom observador, atento aos pormenores, depois segue-se um conjunto de técnicas simples que o vão tornar um verdadeiro especialista.

 Alexandre Monteiro


sexta-feira, 29 de março de 2019

Levaram Annie Thorne - C. J. Tudor

Naquela altura…

Uma noite, Annie desapareceu. Sumiu da sua cama. Houve buscas, apelos. Todos pensaram o pior. E depois, miraculosamente, após quarenta e oito horas, ela voltou. Pensou-se que não queria ou não conseguia dizer o que lhe acontecera.
Mas alguma coisa aconteceu à minha irmã. Não sei explicar o quê. Só sei que quando voltou, já não era a mesma. Não era a minha Annie. Não queria admitir de forma alguma que às vezes tinha um medo de morte da minha irmãzinha…

Agora…

O e-mail chegou à minha caixa de correio há dois meses.
Quase o apaguei de imediato, mas fiz clique para abrir:

SEI O QUE ACONTECEU À SUA IRMÃ. ESTÁ A ACONTECER DE NOVO.

Quando a minha irmã tinha oito anos, desapareceu… mas depois voltou. O pior dia da sua vida não foi quando a irmã foi levada… foi o dia em que ela voltou.

 C. J. Tudor


quinta-feira, 28 de março de 2019

Sabrina - Nick Drnaso

O que terá acontecido a Sabrina? A resposta surge escondida numa cassete de vídeo, enviada às redações de vários órgãos de comunicação social e que, rapidamente, se torna viral. Sabrina é uma novela gráfica que vem estabelecer um marco na história deste género literário, tendo sido a primeira a ser selecionada para o Man Booker Prize, consensualmente aclamada como uma das mais empolgantes e comoventes narrativas dos últimos anos. Fábula dos tempos modernos, marcada por uma ansiedade no limite da paranoia e onde um rastilho de fake-news, teorias da conspiração e muita especulação anuncia uma explosão que pode ocorrer a qualquer momento, este é um livro que fala daqueles que são apanhados pelos destroços de uma tragédia, que tem algo a dizer sobre o modo como vivemos e que promete desinquietar quem o ler. 
«Uma obra-prima», nas palavras de Zadie Smith, «maravilhosamente escrita e desenhada, possuindo todo o poder político da polémica e em simultâneo toda a delicadeza da verdadeira grande arte. Assustou-me. Adorei.»

 Sabrina


quarta-feira, 27 de março de 2019

As Cinco Grandes Revoluções da História de Portugal - André Canhoto Costa

É impossível compreender um país sem pensar nas suas revoluções. Este livro vai mais longe e apresenta, pela primeira vez, uma história comparada das várias revoluções em Portugal, explicando as suas origens e consequências para compreendermos melhor a democracia portuguesa contemporânea. 

Foi 1383-1385 uma escaramuça entre nobres ou uma primeira manifestação das ambições políticas da burguesia, motivada pelo desenvolvimento económico da navegação? A revolta de 1640 impôs uma identidade nacional ou não passou de uma mudança dinástica desencadeada por uma aristocracia com medo de uma verdadeira revolução? As revoluções liberais de 1820 deram início à era democrática ou foram uma briga entre militares que desembocou num regime conservador manipulado por dois partidos elitistas? Foi a República de 1910 um reforçar da democracia ou uma derivação anticlerical e violenta que criou as condições para o aparecimento do Estado Novo? O 25 de Abril foi a tão esperada madrugada da Democracia ou um golpe militar motivado por razões de classe… e que pouco mudou as tendências ancestrais da sociedade portuguesa? 

Do século XIV ao século XX, a História de Portugal é uma sucessão de falsas partidas. A luta pelos direitos políticos acabou quase sempre manipulada por uma elite, garantindo a continuidade entre regimes económicos e políticos, mitigando a violência e fazendo de Portugal um oásis de pacifismo, mas também um país brando, apático e dos mais pobres da Europa.

 André Canhoto Costa


terça-feira, 26 de março de 2019

Psicanálise e Religião - Erich Fromm

Uma obra clássica, em que um dos mais conhecidos psicanalistas aborda a tradicional tensão entre a religião e a subjacente filosofia da psicanálise que, segundo alguns, apenas considera a satisfação dos desejos instintivos e materiais como única finalidade da vida. 

Erich Fromm (1900-1980), psicanalista, filósofo e sociólogo alemão, argumenta neste livro que a psicanálise não é inimiga da religião nem sua aliada, antes se preocupa com a realidade humana por detrás das doutrinas teológicas e procura compreender valores humanos subjacentes aos grandes mestres religiosos.

 Erich Fromm


segunda-feira, 25 de março de 2019

O binóculo mágico - Helena de Macedo

O Conde amava Amélia - um amor inaceitável para a sociedade e para sempre perdido depois de uma separação indesejada. 
A clausura de décadas que se segue quebra-se apenas com a chegada de Vasco, que o convida a regressar à vida.
Sara aparece. A sua presença reacende aquele amor nunca esquecido, toca a flor da pele, mexe com os sentidos e faz buscar os remendos sólidos para o que ficou por viver.

O binóculo mágico conta-nos a história de um amor que ultrapassa as barreiras do tempo. Fala-nos da esperança, da mistura mágica entre o passado e o presente.
Porque o que tem de acontecer, acontece, não importa quando, nem como, nem com quem.

 Helena de Macedo


domingo, 24 de março de 2019

Senta-te Quietinho como uma Rã - Eline Snel


Quem tem filhos já sabe, todos os dias são uma caixinha de surpresas. E de desafios também: é preciso acalmá-los quando fazem birra, pô-los a dormir à noite ou tranquilizá-los antes de um teste (sim, porque a ansiedade com a escola manifesta-se desde cedo). 

Todos estes objetivos podem ser alcançados mais facilmente se os pais conhecerem e praticarem com os filhos as técnicas de mindfulness - ou atenção plena. O princípio é simples. Escolhe-se o momento propício durante a semana (duas vezes chega) e começa-se a fazer com eles alguns exercícios rápidos e fáceis, quase todos centrados na respiração. A ideia é levá-los a ter mais consciência de si próprios e do seu corpo, durante a prática, mas também fora dela, em casa, na escola, no supermercado... 

O resultado é tornarem-se mais focados nas atividades, dormirem melhor, terem maior autocontrolo e tornarem-se, em geral, mais pacientes. O método que Eline Snel tem posto em prática em numerosas escolas primárias e secundárias da Holanda é um enorme sucesso. A autora, recorde-se, é talvez a mais conhecida e seguida terapeuta de mindfulness para crianças em todo o mundo. E este livro, Senta-te Quietinho Como uma Rã, já publicado em 37 países, vendeu mais de meio milhão de exemplares.

 Eline Snel


sábado, 23 de março de 2019

Mulheres, Sexualidade, Deficiência - Ana Cristina Santos, Fernando Fontes, Bruno Sena Martins e Ana Lúcia Santos

Este livro, tal como o projeto de investigação do qual emana, analisa os modos como as mulheres com deficiência se relacionam com as esferas da sexualidade e da reprodução no contexto português. 
O pressuposto base foi o de que as mulheres em geral, e com deficiência em particular, enfrentam barreiras jurídicas, económicas e socioculturais ao usufruto pleno da sua cidadania íntima. 

O texto tece-se através de um olhar crítico, eminentemente sociológico, que articula preocupações conceptuais e políticas. 

Essa articulação entre o teórico e o político decorre de diálogos anteriores com autoras feministas que tão bem demonstraram que o pessoal é sempre político e que um posicionamento científico alegadamente neutro não é menos politizado nessa sua recusa em assumir um compromisso com objetivos de justiça e transformação social. o quadro conceptual deste livro insere-se, pois, numa perspetiva ampla de ciência-cidadã.

 Mulheres


sexta-feira, 22 de março de 2019

Seca - Neal Shusterman e Jarrod Shusterman


A seca já dura há muito tempo na Califórnia. E a vida da população tornou-se uma interminável lista de proibições: proibido regar a relva, proibido encher a piscina, proibido lavar o carro ou tomar duches longos. Até que as torneiras secam de vez. E é assim que, de repente, o tranquilo bairro onde Alyssa Morrow vive se transforma numa zona de guerra, onde vizinhos e famílias, outrora solidários, se digladiam em busca de água. 

Quando os pais da jovem não regressam e a sua vida é ameaçada, Alyssa tem de tomar decisões impossíveis se quiser sobreviver. Um thriller fantástico que pode acontecer ainda no nosso tempo... e na nossa rua.

 Seca


quinta-feira, 21 de março de 2019

500 Dicas de Marketing nas Redes Sociais - Andrew Macarthy


Sente dificuldades em implementar estratégias de marketing nas redes sociais?

Este é o guia para o sucesso empresarial nas redes sociais. Inclui centenas de excelentes estratégias de marketing para usar no Facebook, Instagram, Pinterest, YouTube, Snapchat e outras redes!

Estabeleça os objetivos da sua empresa

A chave para o sucesso nas redes sociais consiste em implementar um plano de marketing consistente que permita dar a conhecer a sua marca, fidelizar clientes e atingir os objetivos, tais como aumentar o tráfego no seu website, assegurar ao cliente um serviço de excelência e assim aumentar as vendas. 

500 Dicas de Marketing nas Redes Sociais proporciona-lhe todas as orientações necessárias para alcançar o sucesso.

Ponha em ação a sua estratégia nas redes sociais hoje mesmo!

Junte-se aos milhares de gestores de empresas que já estão a utilizar este livro para rentabilizar ao máximo aquilo que as redes sociais têm para lhe oferecer.

 Andrew Macarthy


quarta-feira, 20 de março de 2019

Deve Ser Primavera Algures - Pedro Rodrigues

Joana nasceu condenada aos infortúnios da vida. A vila pobre, o pai ausente, a mãe entregue ao álcool, o irmão deficiente. Apesar de ter sido agraciada com inteligência e beleza, as qualidades da rapariga parecem não ser suficientes para que ela reme contra a corrente. 

Numa terra de ninguém, Joana luta para ser gente: resiliente como uma flor que teima em brotar entre as pedras da calçada. 

O romance de estreia de Pedro Rodrigues é sobre a dureza da vida e a importância de se manter viva a esperança por uma primavera que acaba sempre por chegar, mesmo depois do mais rigoroso inverno.

 Pedro Rodrigues


terça-feira, 19 de março de 2019

O Sol da Meia-Noite - Jo Nesbø

Jon sai do autocarro a meio da noite, num canto inóspito da Noruega, algures no planalto de Finnmark, tão a norte que o Sol nunca se põe. É ali que espera poder refugiar-se, junto do povo da Lapónia, até traçar uma estratégia para escapar ao Pescador. Até àquele momento, limitara-se a improvisar, pois temia que qualquer plano fosse descortinado pelo seu perseguidor.
Mas não duvida de que, mais cedo ou mais tarde, o encontrarão.

Escondido numa cabana no meio da floresta, tudo o que separa Jon do seu destino é Lea e o filho, Knut. Lea ofereceu-lhe uma arma para se defender, uma cabana onde dormir e, mais importante do que isso, uma razão pela qual lutar contra o seu fatal destino. Mas à medida que o tempo passa, Jon percebe que os homens do Pescador se aproximam e é urgente encontrar uma saída. 

Como diz um dos capangas do chefe da máfia: «O Pescador nunca desiste de procurar quem lhe deve dinheiro enquanto não vir o cadáver. Nunca. E o Pescador encontra sempre o que procura. Tu e eu podemos não saber como, mas ele sabe. Sempre. É por isso que lhe chamam Pescador.» 

Uma narrativa ímpar, com a mesma genialidade, mas muito diferente daquelas a que Jo Nesbø nos habituou, não só pela história em si como pelo cenário em que se desenrola, o planalto de Finnmark, que como refere o autor: «é um território desconhecido até para os noruegueses.»

 O sol da meia-noite


segunda-feira, 18 de março de 2019

Diário de Fernão de Magalhães - José Manuel Nuñez de la Fuente


Fernão de Magalhães emergiu entre a Idade Média e o Renascimento como um novo Prometeu que soube vencer as reticências e reservas de uma mentalidade ainda receosa de lograr atingir objetivos nunca antes alcançados. As páginas que dão corpo a este diário não são as habituais de um livro de história ou de uma biografia convencional, mas foram extraídas diretamente das vivências que o ilustre navegador nos descreve na primeira pessoa, desde a sua chegada a Sevilha em 20 de outubro de 1517 até à sua morte em Mactán, nas Filipinas, em 27 de abril de 1521.

 Fernão de Magalhães


domingo, 17 de março de 2019

O Chefe de Estação Fallmerayer - Joseph Roth

Escrita no exílio francês em 1933 e publicada no mesmo ano em Amesterdão, a novela de Joseph Roth O Chefe de Estação Fallmerayer conta a história da invulgar paixão vivida por um vulgar chefe de uma estação de caminhos de ferro situada a poucos quilómetros de Viena. Fallmerayer, casado e com duas filhas, pouco fazia senão, dia após dia, ver passar os comboios expresso a uma velocidade vertiginosa em direção ao Sul, que para ele era sinónimo do mar, do sol, da liberdade e da felicidade.

Após um curto período de férias com a família e consequente regresso à sua minúscula estação, um trágico acidente ocorrido ali perto muda radicalmente o curso da sua vida. O destino fá-lo cruzar-se com uma das vítimas do acidente, uma condessa russa casada. Deslumbrado com a mulher desconhecida, dá-lhe guarida e cuida dela enquanto esta recupera do trágico acidente. Passados alguns dias, a condessa, recomposta, vai-se embora, «deixando em todas as divisões e particularmente na cama de Fallmerayer um aroma indelével de pele da Rússia e de um perfume indescritível».

 Joseph Roth


sábado, 16 de março de 2019

O código das mentes extraordinárias - Vishen Lakhiani

Liberte-se das amarras que o impedem de atingir todo o seu potencial, de ter a vida que sempre quis. 

Aprenda a pensar como as mentes mais extraordinárias do nosso tempo – a ser genuinamente irreverente. Questione o mundo que o rodeia e crie novas leis para poder viver segundo os seus próprios ideais de amor, educação, espiritualidade, trabalho e felicidade, sem se preocupar com o que os outros esperam de si.

O código das mentes extraordinárias vai ajudá-lo a criar uma nova e melhor versão de si próprio, a romper com as regras instituídas que o aprisionam e a encontrar os princípios de vida que verdadeiramente o preencham e façam feliz.

Seja ousado e defina as suas próprias regras. Viverá uma verdadeira transformação.

 Vishen Lakhiani


sexta-feira, 15 de março de 2019

Confidências As minhas histórias como motorista da UBER - Felipa Garnel

Em busca de novas experiências, Felipa Garnel decidiu ser motorista da Uber por uns tempos. Ao volante, quase sempre de óculos escuros, começava os dias às seis da manhã.

 Viu um pouco de tudo. Como a senhora que a meio da viagem começa num pranto ao recordar a inimaginável violência de um sequestro. Ou o casal de franceses que levou para dentro do carro a discussão que já vinha de fora - com consequências dramáticas. 

Felipa Garnel ouvia e registava todas as histórias. À noite, ao jantar, partilhava com o marido e com as filhas as peripécias do dia. 
Sabia sempre onde começavam as viagens, mas nunca como acabavam: algumas terminavam ainda antes de chegar ao destino; outras deixaram-lhe marcas para sempre. 

Na prosa enérgica da autora, conhecemos a enfermeira que perdeu a mãe, o casal gay que esconde das famílias o seu segredo, a mulher que afoga em álcool o seu desgosto de amor… O livro oferece-nos uma visão única, sem filtros, do que se passa realmente num Uber quando se fecham as portas - e começam as Confidências. 

São essas histórias de vida - todas reais - que a jornalista agora nos conta. Vamos pois entrar com ela no carro e acompanhá-la até ao fim da corrida - a rir, a chorar ou simplesmente incrédulos, porque dentro de um Uber, cabe o mundo.

 Felipa Garnel


quinta-feira, 14 de março de 2019

A Vida Escondida Entre os Livros - Stephanie Butland

Era uma vez uma rapariga que confiava os seus segredos aos livros...

No coração de York, em Inglaterra, uma pequena livraria tornou-se o refúgio da jovem Loveday Cardew — o único sítio em que a tímida livreira se sente segura. Só aí pode cuidar dos livros da mesma forma que os livros cuidam de si, ensinando-a a entender os sentimentos que a inquietam: a solidão, com Anna Karénina; a alegria de viver, com A Feira das Vaidades; as paixões avassaladoras, com O Monte dos Vendavais. Depois de uma tragédia que lhe roubou tudo, uma infância passada com uma família de acolhimento e um relacionamento falhado, não é de admirar que Loveday prefira os livros às pessoas. Até que um dia, numa paragem de autocarro, ela encontra um livro perdido. Em busca deste livro surge Nathan, um poeta que se deixa encantar pela jovem livreira mas que não consegue quebrar a sua barreira de gelo, a não ser com a ajuda de Archie, o excêntrico dono da livraria onde trabalha.

Mas é quando os livros da sua infância começam a aparecer misteriosamente na livraria, que Loveday terá de aprender a confiar nos outros, para descobrir quem será a pessoa do seu passado que está a tentar contactá-la.

Terá ela coragem para revelar a vida que, durante tantos anos, tentou esconder entre os livros?

 A vida escondida entre os livros


quarta-feira, 13 de março de 2019

Os meninos de Varsóvia - Elisabeth Gifford


Profundamente apaixonados e prestes a casar, os estudantes Misha e Sophia fogem da Polónia, procurando escapar à ocupação nazi da capital, Varsóvia. Obrigados a regressar ao gueto, resta-lhes ajudar o mentor de Misha, o Dr. Korczak, a cuidar das 200 crianças que vivem no seu orfanato, conseguindo, assim, sobreviver.

Do outro lado do muro, a violência aperta as suas garras em torno deste pequeno oásis de esperança e bondade, criado pelo bom doutor de Varsóvia, e Misha e Sophia são obrigados a separar-se e a enfrentar os seus piores medos sozinhos.

Mas, apesar de todos os esforços em preservar alguma humanidade em pleno caos, numa manhã de agosto de 1942, o chamado Pequeno Gueto é cercado pelas tropas das SS, com instruções para encaminhar os seus ocupantes para Treblinka, o campo para onde quem vai nunca volta. O Dr. Korczak não desiste da sua missão e recusa abandonar as crianças e funcionários do orfanato, partindo com eles para o destino final.

O gueto de Varsóvia foi habitado por meio milhão de pessoas. Menos de um por cento sobreviveu para contar a sua história. Este romance é inspirado nos relatos reais de Misha e Sophia e na vida de um dos heróis silenciosos da Grande Guerra, o Dr. Janusz Korczak.

 Os meninos de Varsóvia


terça-feira, 12 de março de 2019

Os Ensinamentos de Don Juan - Carlos Castaneda

O clássico de Carlos Castaneda que abriu novas portas à perceção da realidade.

Em 1960, um estudante de Antropologia da Universidade da Califórnia (UCLA) começou a pesquisar plantas medicinais usadas pelas tribos do Arizona. Numa das suas viagens, numa cidade na fronteira com o México, conheceu um velho índio de cabelos brancos que, diziam, era um grande conhecedor de plantas. Diziam também que era um brujo, ou, se quisermos, um xamã. 

O jovem foi ter com ele à procura de conhecimento - estava especialmente interessado num cacto com propriedades alucinogénicas, o peyote, também conhecido por mescalito. O estudante chamava-se Carlos Castaneda. O índio era Don Juan. E, em Junho de 1961, aceitou finalmente iniciar o jovem no xamanismo. Nos encontros que se seguiram, Castaneda dialogou longamente com o mestre. E sob o efeito do mescalito, de cogumelos e erva do diabo, sentiu a presença dos espíritos. Viu xamãs transmutados em lobos, encarou a morte sob a forma de um corvo prateado… Recolheu então as notas do seu diário, voltou para a universidade, e nos dois anos seguintes sistematizou-as e deu-lhes a forma de um livro.

A obra, Os Ensinamentos de Don Juan, foi publicada em 1968 - e mudou para sempre a nossa perceção da realidade.

 Carlos Casteneda


segunda-feira, 11 de março de 2019

A Queda de Berlim 1945 - Antony Beevor

Antony Beevor, fazendo uso de novos factos retirados de antigos arquivos soviéticos, da antiga República Democrática Alemã e ainda americanos, ingleses, franceses e suecos, reconstruiu as experiências vividas por milhões de indivíduos apanhados no meio do pesadelo do colapso final do Terceiro Reich. A Queda de Berlim - 1945 é um testemunho terrível que fala de orgulho, de estupidez, de fanatismo, de vingança e de brutalidade, mas é também o testemunho sobre a resistência, a abnegação e a sobrevivência.

 Antony Beevor


domingo, 10 de março de 2019

História, Arte e Literatura - Diogo Ramada Curto

Este livro reúne notas e ensaios de uma história cultural, publicados nos últimos anos. Começa por analisar representações quinhentistas de Lisboa à China e de descrições de missionários e historiadores europeus, do Renascimento ao Iluminismo, relativas a várias partes da Ásia. 

Depois, aborda configurações e contextos em que se situam autores e textos, literários, artísticos e historiográficos. Por último, procura articular um tempo longo, do século XVI à atualidade, e criar várias formas de distância, destinadas a ganhar perspetiva crítica em relação à história da nação e do império português, abordando questões de racismo, de distinção social e de género, sem esquecer outros padrões identitários, como o brasileiro.

 Arte


sábado, 9 de março de 2019

História de uma Família Decente - Rosa Ventrella

Sul de Itália, anos 80. Os verões em Bari velha são passados entre os becos de lajes brancas, onde as crianças se perseguem pelas curvas de um labirinto de ruelas, no meio dos aromas dos lençóis estendidos em arames e dos molhos saborosos.

Maria, de doze anos, cresce aqui com os dois irmãos mais velhos. É uma menina pequena e morena, com feições selvagens que a tornam diferente das outras crianças - uma boca grande e dois olhos quase orientais que brilham como pequenos buracos - e uma certa maneira de ser hostil e insolente que lhe valeu a alcunha Malacarne. 

Vive numa terra sem tempo, num bairro onde os abusos são sofridos e infligidos, e de onde é muito difícil escapar. No entanto, Marì não está disposta a submeter-se a normas que não respeita. O seu único apoio é Michele, o filho mais novo do clã Senzasagne, a gente mais decadente de Bari velha. 

Apesar da hostilidade entre as suas famílias, entre ambos surge uma amizade delicada, quase fraternal, que o tempo converte em amor. 
Um amor que, embora impossível, os preserva do rancor do resto do mundo.

 Rosa Ventrella


sexta-feira, 8 de março de 2019

Sanches Osório - Maria João da Câmara

«Esteve na Guerra. Fez o 25 de abril. Foi para o exílio. Regressou. Serviu a pátria. Recebeu a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade. Se alguém lutou pela liberdade, esse alguém foi Sanches Osório.»

«Captámos a perspectiva e a vivência de Sanches Osório em momentos fulcrais da história de Portugal do século XX: focámos a nossa atenção sobretudo no período que antecede a Revolução dos Cravos e o que lhe sucede, por ser também aquele em que Sanches Osório mais activamente se empenhou na vida do nosso país. Esta narrativa é tanto mais pertinente quanto diferentes são as convicções e os ideais políticos dele relativamente à maioria dos militares mais conhecidos que engendraram e participaram no golpe do 25 de Abril.»

 Sanches Osório


quinta-feira, 7 de março de 2019

História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar - Luis Sepúlveda

Esta é a história de Zorbas, uma gato grande, preto e gordo. Um dia, uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo deixa ao cuidado dele, momentos antes de morrer, o ovo que acabara de pôr.

Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as duas promessas que nesse momento dramático lhe é obrigado a fazer: não só criará a pequena gaivota, como também a ensinará a voar. Tudo isto com a ajuda dos seus amigos Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello, dado que, como se verá, a tarefa não é fácil, sobretudo para um bando de gatos mais habituados a fazer frente à vida dura de um porto como o de Hamburgo do que a fazer de pais de uma cria de gaivota…

Com a graça de uma fábula e a força de uma parábola, Luis Sepúlveda oferece-nos neste seu livro já clássico uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.

Livro recomendado para o 7.º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

 Luís Sepúlveda


quarta-feira, 6 de março de 2019

O Poço e a Estrada - Isabel Rio Novo



«Mas tenho uma história, e que história. […] Ninguém a conhece.» Era com estas palavras enigmáticas que, aos setenta anos, muito perto da viragem do século, Agustina Bessa-Luís perspetivava a sua existência. Já nessa altura contava com mais de cinquenta títulos, entre romances, contos, biografias, peças de teatro, ensaios, livros para a infância e de memórias, dialogando com a História, com a sociedade que a rodeava, com outros escritores, com outros artistas.


Desde cedo, Agustina revelou ter consciência de que não era uma pessoa convencional. Não foi uma criança comum. Não casou nas circunstâncias que se esperariam de uma rapariga da sua condição social. Não foi a típica esposa e mãe burguesas. Não foi a apoiante política esperada. Nunca se afirmou feminista, mas a sua história de vida foi mais radical e corajosa do que a de muitas feministas convictas. E, como escritora, raros são os que têm dúvidas em apontá-la como uma das mais geniais e complexas personalidades da literatura em língua portuguesa.



Através de uma pesquisa extensiva e rigorosa, baseada em dezenas de entrevistas, testemunhos, documentários, registos oficiais e textos epistolares, estabelecendo pontes constantes com a obra literária de Agustina, Isabel Rio Novo, uma das mais talentosas romancistas portuguesas da atualidade, reconstitui o percurso de vida de uma figura ímpar da nossa cultura contemporânea, numa biografia que se lê como um romance.


 Agustina Bessa-Luis


terça-feira, 5 de março de 2019

Uma Educação - Tara Westover

Tara Westover cresceu a preparar-se para o Fim dos Tempos, para ver o Sol escurecer e a Lua pingar, como que de sangue. Passava o verão a conservar pêssegos e o inverno a cuidar da rotatividade das provisões de emergência da família, na esperança de que, quando o mundo dos homens falhasse, a sua família continuasse a viver.
Não tinha certidão de nascimento e nunca pusera um pé na escola. Não tinha boletim médico, porque o pai não acreditava em médicos nem em hospitais. Não havia quaisquer registos da sua existência. 
O pai foi ficando cada vez mais radical com o passar do tempo, e o seu irmão, mais violento. Aos dezasseis anos, Tara decidiu educar-se a si própria. A sua sede de conhecimento haveria de a levar das montanhas do Idaho até outros continentes, a cruzar os mares e os céus, acabando em Cambridge e Harvard. Só então se perguntou se tinha ido demasiado longe. Se ainda podia voltar a casa. 

Uma Educação é a história apaixonante de uma mulher que se reinventa. Mas é também uma história pungente de laços de família e de dor quando esses laços são cortados. Com o engenho dos grandes escritores, Tara Westover dá forma, a partir da sua experiência singular, a uma narrativa que vai ao cerne do que é a educação e do que ela nos pode oferecer: a perspetiva de ver a vida com outros olhos e a vontade de mudarmos.

 Tara Westover


segunda-feira, 4 de março de 2019

Filhos da Terra - António Manuel Hespanha


A história da expansão portuguesa contada às avessas: não do ponto de vista da metrópole, mas sim do ponto de vista daqueles que partiram e se instalaram nas margens do império português

António Hespanha, um dos grandes historiadores de Portugal, alcança neste livro um feito singular: conta uma história que todos conhecemos - a da expansão portuguesa - revelando-nos a perspectiva que até aqui ignorámos. É a perspectiva de quem deixou o país para não voltar e dos descendentes que, ao longo dos séculos, formaram as comunidades de «portugueses» no Brasil, em África e no Oriente. 

E é também a perspectiva desses lugares remotos, fora do controlo da coroa, das populações nativas e dos outros estrangeiros que deixaram testemunho sobre esta gente assimilada. Nesta nova historiografia, o «império na sombra» ganha uma visibilidade luminosa. Ele é, na verdade, o império da gente comum, dos que escolhiam as margens ou eram relegados para elas, dos que precisavam de arriscar para sobreviver nos negócios, dos que cruzavam as barreiras da casta e da raça no convívio, nos negócios ou nos amores, dos que trocavam o vernáculo pelo pidgin, dos que partilhavam fidelidades políticas ou religiosas impartilháveis, dos que viviam no fio da navalha da vida de renegados ou de soldados de fortuna.

Filhos da Terra alheia-se da história institucional e do discurso da metrópole para nos contar como é que a gente comum emigrou, como se adaptou a contextos «exóticos», de que modo os locais olhavam para estes «portugueses», e de que modo a sua posição e o seu poder relativos foram variando em cada lugar. Um livro que é também um exercício crítico de forças mitificadoras do nacionalismo português e do carácter benigno da colonização portuguesa. Uma história social da expansão, em vez de uma história que se esgota numa cronologia de descobrimentos, numa prosopografia de heróis e santos, ou numa contabilidade de conquistas, de canhões e de convertidos.

 Filhos da Terra


domingo, 3 de março de 2019

Marcelo - Presidente todos os dias - Felisbela Lopes e Leonete Botelho

Poucos políticos portugueses alcançaram a popularidade de Marcelo Rebelo de Sousa.

Com ele, a Presidência da República foi para a rua ao encontro do povo, quebrando formalismos e protocolos.

Este Presidente é a prova de como os afetos contam em política e de como podem ajudar a travar outros populismos, ainda que corra o risco de ser acusado de banalizar a função. Sem deixar de ser um homem de consensos, Marcelo também não deixou de pressionar o Governo e de condicionar a oposição, nem de marcar pontos na política internacional. 

Seguindo Marcelo Rebelo de Sousa no terreno, consultando centenas de trabalhos que relatam o seu percurso e falando com muitos dos que o acompanham, este livro é o retrato vivo de um Presidente da República singular, que já marcou a forma como se faz política em Portugal.

 Marcelo Rebelo de Sousa


sábado, 2 de março de 2019

A Mulher que Correu Atrás do Vento - João Tordo


1892, Baviera. Lisbeth Lorentz, uma professora de piano, apaixona-se por um aluno de 13 anos que sofre de autismo. Ao descobrir que ele é um prodígio, instiga-o a compor um concerto durante as aulas e, um dia, sem explicação, fá-lo desaparecer.

1991, Lisboa. Beatriz, uma estudante universitária —que sonha com o toque das mãos da mãe falecida —envolve-se com o autor d’A História do Silêncio, um romance sobre Lisbeth Lorentz. Ao mesmo tempo, enquanto voluntária num abrigo para mendigos, Beatriz conhece Lia, uma jovem adolescente com um passado incógnito e um presente destruído.

1973, Londres. Graça Boyard, portuguesa, dá à luz a primeira e única filha. Fugida de Lisboa durante as cheias de 1967, para escapar à tirania do pai e à mordaça da ditadura, regressa à capital após a Revolução, tornando-se uma actriz de renome —e abandonando a filha ainda criança.

2015, Lisboa. No consultório de uma terapeuta, Lia Boyard desfia a sua história, dos anos de mendicidade ao momento em que decide procurar a mãe. É aqui que começam a unir-se as pontas de um romance a várias vozes: a história de quatro mulheres - Lisbeth, Graça, Beatriz e Lia - que atravessam um século de História e diferentes geografias, unidas por uma força que transcende a própria vida.

Um livro sobre o poder do amor e o vazio da perda, sobre a amizade que nasce das circunstâncias mais improváveis e o terrível poder da confissão. E, quase no final, uma revelação chocante, a reviravolta que faz deste romance de João Tordo uma narrativa magnética.

 João Tordo


sexta-feira, 1 de março de 2019

No Armário do Vaticano - Frédéric Martel


Durante quatro anos, Frédéric Martel percorreu os meandros do Vaticano e conduziu uma investigação no terreno em mais de trinta países. Entrevistou dezenas de cardeais e encontrou-se com centenas de bispos e de padres. Este livro revela a face escondida da Igreja: um sistema construído desde os mais pequenos seminários até ao Vaticano, assente, ao mesmo tempo, sobre uma vida homossexual escondida e sobre a mais radical homofobia. A esquizofrenia da Igreja é insondável: quanto mais um prelado é homofóbico em público mais provável é que seja homossexual na vida privada. «Por detrás da rigidez há sempre qualquer coisa escondida: em numerosos casos, uma vida dupla.» Ao pronunciar estas palavras, o papa Francisco tornou público um segredo que esta investigação vertiginosa explora, pela primeira vez, com grande detalhe.

 Vaticano


SUGESTÃO

Inferno de Dan Brown

Irmãos Sem Ciúmes - Adele Faber e Elaine Mazlish

Depois do bestseller mundial Como Falar para as Crianças Ouvirem e Ouvir Para as Crianças Falarem, Adele Faber e Elaine Mazlish voltam-se p...